<$BlogRSDURL$>
Avenida dos Aliados
sexta-feira, julho 09, 2004
  Os 7500 Bravos

Foi no dia 9 de Julho de 1832 que um exército de 7500 homens, comandado por D. Pedro IV, desembarcou nas praias do Mindelo com o objectivo de resgatar o país do miguelismo.
Entre esse punhado de homens contavam-se grandes figuras, como Herculano ou Garrett.
O próprio D. Pedro fez questão de comandar pessoalmente o seu exército.
Hoje, volvidos 172 anos, pouco se fala nesse passo decisivo para o triunfo do Liberalismo em Portugal. Os ditos liberais desligaram-se do ideário cívico e humano dos vintistas (e cartistas, porque não?) de oitocentos.
O liberalismo hoje é debitado como uma cartilha económica mais ou menos smithiana, mais ou menos esotérica; enquanto que o Liberalismo real, esse movimento político e humano, que grafava Progresso com P maiúsculo, que lutava pelas causas maiores da sociedade, como a liberdade de expressão, a igualdade de direitos e oportunidades, a defesa dos animais, a laicização do estado, esse Liberalismo tem sido cada vez mais esquecido, cada vez menos entendido, sobretudo por aqueles que andam com o termo sempre debaixo da língua. É pena.
Por tudo isso, o Avenida dos Aliados presta hoje homenagem a todos esses homens que lutaram, sofreram e até morreram pela causa Liberal, a genuína. Esses homens que entenderam a liberdade como ponto central de todo o desenvolvimento. Essas pessoas que, mesmo antes do desembarque, foram executados em plena Praça Nova pela intolerância do Portugal Velho. MBP
 

  Ainda Tintin.


Excerto do álbum O Caso Girassol das Aventuras de Tintin.

O meu percurso pelas Aventuras de Tintin é, como sabem (aqui, aqui e aqui), uma sentida viagem em torno de diferentes mundos e perspectivas. Por vezes, esses folheados passeios são sobretudo périplos pelo mundo do sorriso numa constante alusão ao divertido mundo real.
Nesta tira de um dos álbuns com cariz mais político das Aventuras do Tintin, O Caso Girassol, tenho esta sorridente sequência como uma das mais metaforicamente interessantes, remetendo-me permanentemente para algumas das personagens da vida sócio-política portuguesa. Essa alusão varia de acordo com o meu próprio humor pessoal (nem sempre o melhor, diga-se) e com o próprio novelo desenrolado pelos insanos noticiários da televisão portuguesa.
Numa busca rápida pela minha memória, recordo-me de ter associado este episódio a personagens como Marques Mendes, militante do PSD, Lili Caneças, figura proeminente do jet-set lisboeta, Valentim Loureiro, presidente da Câmara de Gondomar entre muitas outras presidências e ex-presidências ou Pedro Santana Lopes, militante do PSD, figura proeminente do jet-set lisboeta e presidente da Câmara de Lisboa entre muitas outras presidências e ex-presidências.
Decidi então propor aos meus aliados e aos leitores da Avenida dos Aliados que se deixem conduzir pelo exercício e que sugiram, na caixa de comentários, alguns dos nomes que também perpassam pela vossa mente na leitura deste excerto da obra do genial Hergé. JRP
 

quinta-feira, julho 08, 2004
  Maioridade.
Quando era miúdo, julgava que ser adulto era sinónimo de responsabilidade.
Agora que sou maior em idade, percebo que ser adulto não é nada disso.
Na verdade, a diferença entre muitos crescidos e a maioria das crianças não reside no aumento da responsabilidade mas no infeliz facto de os adultos não compreenderem o encanto de tomar banho de mangueira. JRP
 

quarta-feira, julho 07, 2004
  Rivalidades.
Enquanto folheava o Bíblico Guia de Portugal do interminavelmente sapiente Sant'anna Dionísio, encontrei mais uma citação ácida e paradoxal que prolonga o fosso entre a nossa cidade e a capital, numa prática que aliás tenho vindo a realizar nesta Avenida dos Aliados (ver aqui ou aqui).
Desta vez, fiquei-me pelas palavras de um transmontano de gema, feito do vento nordestino e da poeira sedimentar do interior ibérico que solidifica esta diferença aos olhos imparciais de alguém que lhes é distante:
"Lisboa é um mostruário colorido e barroco de uma parte aventureira do nosso sangue. É, sobretudo, simultaneamente, um cais de embarque e desembarque da pressa que percorre o mundo. Cidade de muitas e desvairadas gentes, já lhe chamava o outro. Ora o Porto lembra-me antes uma séria e pacata citânia lusitana, murada da nossa altivez de cavadores. Se de resto Garrett pôde nascer do calor do seu coração, se António Nobre pôde morar em paz dentro das suas portas, e se mesmo numa das suas cadeias pôde ser escrito o «Amor de Perdição», que demónio é preciso mais para honrar os pergaminhos de alguém?" - Miguel Torga
(mais info aqui) JRP
 

terça-feira, julho 06, 2004
  O Conselheiro Geraldo

O mundo virtual é um mundo onde encontramos muita realidade. Ou melhor, é um mundo onde as realidades mais secretas se podem manifestar explosivamente. Onde todos temos uma palavra a dizer e sobretudo a expor. E essa exposição, tantas vezes impulsiva perde muitas vezes a noção das distâncias, corta com as barreiras da deferência e o pequeno encontra-se com o maior, numa igualdade que apenas é virtual.
Depois vem a realidade novamente à superfície e a exposição impulsiva encalha nos baixios do ridículo, a escala torna-se visível e a estatura do pequeno deixa de ser virtual para se tornar concreta.
Tudo isto a propósito dos conselhos eriçados que acabo de ler. O jovem bacharel do século XXI, militante ppartidário, incomodado e repreendedor teve a infelicidade de ver editado o seu impulso mal medido, toda a virtualidade da sua tacanhez se fez matéria, botando corpo. MBP
 

segunda-feira, julho 05, 2004
  Serenidade.

Vista do Douro a partir do Parque de São Roque, no Porto.
Agora que o país saboreia a bonança depois da deliciosa Euro Tempestade, espreito por entre as sombras, na calada bonomia de um jardim, o serpentear do Douro no seu caminho para montante.
A localização Oriental do parque afasta-o da centralidade de outros jardins e abandona-o delicadamente aos passeios solitários.
A cada recanto o Douro surpreende em tons celestiais e, do local onde estou, é adoçado pela presença discreta do oitocentista colégio Camilo, estandarte bem alto na vertente ferroviária a caminho do rio. A curva do Douro, o coreto, uma antiga capela ou o labirinto de buxo da antiga Quinta da Lameira da família Ramos Pinto adoçam o lugar acicatando o nosso espírito de descoberta.
O Porto tem recantos esquecidos e caminhos por trilhar. Porque não vais por aí? JRP
 

domingo, julho 04, 2004
  O Fim
do Campeonato da Europa de Futebol foi agora.
Portugal reencontrou a Grécia e perdeu. Parabéns aos vencedores e honra aos vencidos. Em qualquer final nunca há verdadeiramente perdedores, todos os que chegam a uma final são bons, mesmo que não tenham um futebol bonito, como se viu esta noite.
Recordemos todo o Euro 2004, todas as selecções absolutamente fabulosas (até a amiga Bulgária) que cá vieram trazer a sua magia, os seus adeptos, a sua alegria. Recordemos aqueles jogos memoráveis, como a Dinamarca contra a Itália, o França e Inglaterra, o muito saudoso Rússia e Grécia, o Portugal contra a Espanha, os penalties dos quartos de final... Os golos da Suécia, os versos de futebol da República Checa...
Recordemos a exemplar organização tão elogiada pela UEFA, recordemos a alegria de todos os adeptos, em todas as ruas e com todas as cores. Portugal já tem saudades de todo vós. MBP
 

Do Porto, pelo Porto, para o Mundo.
A Praça Nova está de volta!
Que trema o país...
Blog gerido por Jorge Ricardo Pinto (JRP) e Mário Bruno Pastor (MBP). Qualquer dúvida, insulto, comentário ou tentativa de extorsão, contactar: aliados.blog@portugalmail.pt

Arquivo
2004/04/11 - 2004/04/17 / 2004/04/18 - 2004/04/24 / 2004/04/25 - 2004/05/01 / 2004/05/02 - 2004/05/08 / 2004/05/09 - 2004/05/15 / 2004/05/16 - 2004/05/22 / 2004/05/23 - 2004/05/29 / 2004/05/30 - 2004/06/05 / 2004/06/06 - 2004/06/12 / 2004/06/13 - 2004/06/19 / 2004/06/20 - 2004/06/26 / 2004/06/27 - 2004/07/03 / 2004/07/04 - 2004/07/10 / 2004/07/11 - 2004/07/17 / 2004/07/18 - 2004/07/24 / 2004/07/25 - 2004/07/31 / 2004/08/01 - 2004/08/07 / 2004/08/08 - 2004/08/14 / 2004/08/15 - 2004/08/21 / 2004/08/22 - 2004/08/28 / 2004/08/29 - 2004/09/04 / 2004/09/05 - 2004/09/11 / 2004/09/12 - 2004/09/18 / 2004/09/19 - 2004/09/25 / 2004/09/26 - 2004/10/02 / 2004/10/03 - 2004/10/09 / 2004/10/10 - 2004/10/16 / 2004/10/17 - 2004/10/23 / 2004/10/24 - 2004/10/30 /

ADETURN
AEP
Agenda do Porto
ANE
ANJE
APOR
Área Metropolitana do Porto
Arquivo Distrital do Porto
Associação Comercial do Porto
Associação das Universidades da Região Norte
Associação do Porto de Leixões
Associação de Amigos dos Animais do Porto
Ateneu Comercial do Porto
Boavista Futebol Clube
Câmara Municipal do Porto
CCRN
Coliseu do Porto
Conservatório de Música do Porto
DREN
Eixo Atlântico
Exponor
Fantasporto
Federação Académica do Porto
Feira do Livro do Porto
FDZHP
Fundação Serralves
Futebol Clube do Porto
Governo Civil do Porto
Instituto Politécnico do Porto
Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto
Instituto Orff do Porto
Jornal de Notícias
Jornal Digital do Norte
Jornal Voz Portucalense
Metro do Porto
ntv
O Comércio do Porto
O Jogo
O Norte Desportivo
O Primeiro de Janeiro
Palácio da Bolsa
Porto Convention Bureau
Porto de Partida
Porto Digital
Porto Tours
Porto Turismo
Porto XXI
Porto 2001 - Casa da Música
Rádio Nova
SMAS
Sport Club do Porto
Sport Comércio e Salgueiros
STCP
Teatro de Marionetas do Porto
Teatro Nacional São João
Tribunal da Relação do Porto
Universidade do Porto

Blogs
A Baixa do Porto
A bordo
Abrupto
A Chama do Dragão
Acuso! "1"
Adufe.pt
Alberto Velasquez
A Montanha Mágica
A Nicotina do Sonho
A Outra Margem
Avatares de um Desejo
Aviz
Azia do dia
Barnabé
Bateria da Vitória
BioTerra
Blasfémias
Blog de Esquerda (II)
Blogoexisto
Blogopédia
Bloguida
Cabo Raso
Carago... sim, Carago!
Causa Liberal
Cine-Teatro Avenida
Comboio Azul
cravo e canela
Critica do Norte
Cruzes Canhoto
Curva
Daedalus
desNorte
Dias com Árvores
Do Portugal Profundo
Educação Accionária
encapuzado extrovertido
Esperança Portista