<$BlogRSDURL$>
Avenida dos Aliados
sexta-feira, setembro 24, 2004
  Europeísmo e Progressismo.
As ruínas do Convento de Monchique sob o olhar atento do bairro Inês, da Rua da Restauração e dos Jardins do Palácio de Cristal, vistos por nós na passada tarde de sábado.
O ambiente mediterrânico proporcionado pelas cinco Palmeiras-do-México, Washingtonia robusta, das sete que perfazem o conjunto do Palácio de Cristal, é esticado pelos seus portes altivos e emproados que, lá do alto, vigiam toda a cidade. Sob os seus olhares atentos, vão competentemente controlando o movimento rápido das máquinas na Rua da Restauração, que corta em queda abrupta a vertente, o solarengo e distraído Bairro Inês, memória dos bairros operários de outros tempos, e as ruínas abandonadas do Convento da Madre de Deus de Monchique, onde, de forma desafiadora, me infiltrei repticiamente, através da única parte recuperada do edifício.
Nas quatro paredes que sustentam as ruínas do antigo convento habitam ainda soturnos fantasmas femininos, incrustados nos vestígios de nichos e altares que ainda são visíveis nas calamitosas paredes.
Monchique é topónimo antigo, anterior mesmo à nacionalidade portuguesa, e lembrará possivelmente, tal qual o Montjuic catalão, o antigo Monte dos Judeus, a Norte de Miragaia. A comunidade judaica transitou dali, na mudança do século XIV para o século XV, para a Judiaria do Olival sob as ordens de D. João I, abandonando, entre outras edificações, a sua Sinagoga que estaria aqui mesmo, onde me coloco, no lugar onde foi, no século XVI, construído o convento das franciscanas, à imagem do convento de São Bento da Vitória, também ele substituindo a Sinagoga do Olival, após a expulsão definida por D. Manuel I.
O vento que passa alto, numa versão moderada de jet stream, abana as vigilantes Palmeiras-do-México, criando a sensação de reprovação pelo estado marginal a que um edifício como este foi votado. Aqui esteve, por exemplo, uma capela riquíssima em talha dourada, rival da de São Francisco e Santa Clara, e viveram sob a protecção destas paredes um número assinalável de freiras ao longo dos séculos, muitas vezes em situação miserável, pelo menos até ao Cerco do Porto. Após a vitória liberal, e ainda que estas tivessem sempre manifestado o seu apoio à rainha, foram desterradas para o feminino convento de São Bento de Avé-Maria.
Aqui em Monchique, neste ameaçador e sinistro convento, onde ainda hoje um alpendre gigantesco e a imagem enorme de uma santa arrepiam quem por ali passa de noite, Camilo imaginou o desfiar da trama de Amor de Perdição. O peculiar escritor, nascido em Lisboa mas assumidamente Tripeiro, escreveria as seguintes palavras no seu conto A Sereia, referindo-se ao espírito e mentalidade do Porto:

"De facto, nós os portuenses, em que pês a nossos detractores, já somos europeus há muito mais tempo do que geralmente se cuida. Há quase um século, já os nossos antepassados conheciam a bernarda patriótica e a ópera italiana; duas coisas sem as quais não há europeísmo, nem progressismo possível." - Camilo Castelo Branco, A Sereia, 1865.

Infelizmente, a visão realista desta edílica paisagem, mostra-nos que o progressismo do Bairro Inês e o Europeísmo dos Jardins do Palácio de Cristal são pequenos traços desse passado, enegrecido pela atitude miserável de país do Terceiro Mundo perante a memória e o património cultural, religioso e simbólico como o Convento da Madre de Deus de Monchique. Parece-me a altura certa para aplicar a velha expressão: Isto é tudo de uma Pobreza FranciscanaJRP
 

Do Porto, pelo Porto, para o Mundo.
A Praça Nova está de volta!
Que trema o país...
Blog gerido por Jorge Ricardo Pinto (JRP) e Mário Bruno Pastor (MBP). Qualquer dúvida, insulto, comentário ou tentativa de extorsão, contactar: aliados.blog@portugalmail.pt

Arquivo
2004/04/11 - 2004/04/17 / 2004/04/18 - 2004/04/24 / 2004/04/25 - 2004/05/01 / 2004/05/02 - 2004/05/08 / 2004/05/09 - 2004/05/15 / 2004/05/16 - 2004/05/22 / 2004/05/23 - 2004/05/29 / 2004/05/30 - 2004/06/05 / 2004/06/06 - 2004/06/12 / 2004/06/13 - 2004/06/19 / 2004/06/20 - 2004/06/26 / 2004/06/27 - 2004/07/03 / 2004/07/04 - 2004/07/10 / 2004/07/11 - 2004/07/17 / 2004/07/18 - 2004/07/24 / 2004/07/25 - 2004/07/31 / 2004/08/01 - 2004/08/07 / 2004/08/08 - 2004/08/14 / 2004/08/15 - 2004/08/21 / 2004/08/22 - 2004/08/28 / 2004/08/29 - 2004/09/04 / 2004/09/05 - 2004/09/11 / 2004/09/12 - 2004/09/18 / 2004/09/19 - 2004/09/25 / 2004/09/26 - 2004/10/02 / 2004/10/03 - 2004/10/09 / 2004/10/10 - 2004/10/16 / 2004/10/17 - 2004/10/23 / 2004/10/24 - 2004/10/30 /

ADETURN
AEP
Agenda do Porto
ANE
ANJE
APOR
Área Metropolitana do Porto
Arquivo Distrital do Porto
Associação Comercial do Porto
Associação das Universidades da Região Norte
Associação do Porto de Leixões
Associação de Amigos dos Animais do Porto
Ateneu Comercial do Porto
Boavista Futebol Clube
Câmara Municipal do Porto
CCRN
Coliseu do Porto
Conservatório de Música do Porto
DREN
Eixo Atlântico
Exponor
Fantasporto
Federação Académica do Porto
Feira do Livro do Porto
FDZHP
Fundação Serralves
Futebol Clube do Porto
Governo Civil do Porto
Instituto Politécnico do Porto
Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto
Instituto Orff do Porto
Jornal de Notícias
Jornal Digital do Norte
Jornal Voz Portucalense
Metro do Porto
ntv
O Comércio do Porto
O Jogo
O Norte Desportivo
O Primeiro de Janeiro
Palácio da Bolsa
Porto Convention Bureau
Porto de Partida
Porto Digital
Porto Tours
Porto Turismo
Porto XXI
Porto 2001 - Casa da Música
Rádio Nova
SMAS
Sport Club do Porto
Sport Comércio e Salgueiros
STCP
Teatro de Marionetas do Porto
Teatro Nacional São João
Tribunal da Relação do Porto
Universidade do Porto

Blogs
A Baixa do Porto
A bordo
Abrupto
A Chama do Dragão
Acuso! "1"
Adufe.pt
Alberto Velasquez
A Montanha Mágica
A Nicotina do Sonho
A Outra Margem
Avatares de um Desejo
Aviz
Azia do dia
Barnabé
Bateria da Vitória
BioTerra
Blasfémias
Blog de Esquerda (II)
Blogoexisto
Blogopédia
Bloguida
Cabo Raso
Carago... sim, Carago!
Causa Liberal
Cine-Teatro Avenida
Comboio Azul
cravo e canela
Critica do Norte
Cruzes Canhoto
Curva
Daedalus
desNorte
Dias com Árvores
Do Portugal Profundo
Educação Accionária
encapuzado extrovertido
Esperança Portista